Mutirão garante direitos em Camaputiua‏

Publicidade
“Esta é uma ação inédita. Pela primeira vez, nossas necessidades são atendidas diretamente dentro de nossa comunidade”, avaliou o presidente da Associação de Moradores do Quilombo Rural de Camaputiua, Ednaldo Padilha, em Cajari, um dos municípios que compõe o plano ‘Mais IDH’ e que recebe até esta quinta-feira (22), o Mutirão da Cidadania.

A ação é realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP), em parceria com as secretarias Extraordinárias de Igualdade Racial (Seir), Políticas Públicas (SEEPP), com as Secretarias de Estado da Saúde (SES), Desenvolvimento Social (Sedes), Educação (Seduc), do Viva, além da Associação de Moradores do Quilombo Rural de Camaputiua e Cartório de Penalva.

As imagens da Agência de Notícias Maranhão no atendimentos em serviços básicos

Mutirão da Cidadania garante pela primeira vez atendimentos em serviços básicos na comunidade quilombola de Camaputiua‏

Mutirão da Cidadania garante pela primeira vez atendimentos em serviços básicos na comunidade quilombola de Camaputiua‏

Mutirão da Cidadania garante pela primeira vez atendimentos em serviços básicos na comunidade quilombola de Camaputiua‏

Mutirão da Cidadania garante pela primeira vez atendimentos em serviços básicos na comunidade quilombola de Camaputiua‏

Mutirão da Cidadania garante pela primeira vez atendimentos em serviços básicos na comunidade quilombola de Camaputiua‏

Mutirão da Cidadania garante pela primeira vez atendimentos em serviços básicos na comunidade quilombola de Camaputiua‏

O mutirão leva serviços presenciais de emissão da certidão de nascimento, RG, CPF, certidões de antecedentes criminais, serviço militar, justiça eleitoral, 2ª via da Caema, Cemar, consulta do Bolsa Escola, Bolsa Família e suporte médico com a presença de médicos e enfermeiros da Força Estadual de Saúde (Fesma). Muitas vezes obrigados a se locomover a outras cidades para conseguir ter acesso a serviços básicos, os moradores demonstraram satisfação e alegria com o Mutirão da Cidadania.

Um deles foi o jovem Gealisson Bezerra, 18 anos, que, ao comparecer à Unidade Escolar São Sebastião, onde foi realizado o mutirão, garantiu a emissão da primeira via do seu documento de identidade. “Nem sempre temos acesso a serviços simples. Durante muito tempo adiei minha ida à cidade para conseguir a emissão do documento. Hoje, eu consegui. Com ele, posso continuar estudando e quem sabe depois conseguir um bom emprego”, disse ele, morador da comunidade de São Miguel dos Correias.

Além da população da comunidade quilombola de Camaputiua, outras foram beneficiadas: São Miguel dos Correias, Santa Severa e Bela Vista com o mutirão, iniciado na última segunda-feira (19). Uma das primeiras atividades dos técnicos das secretarias foi identificar pessoas sem o registro ou com documentação incompleta e ainda sensibilizar os moradores quanto à importância dos documentos para o acesso a políticas públicas destinadas a trabalhadores rurais.

De acordo com o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, o Mutirão da Cidadania é uma forma de se eliminar o subregistro, um problema antigo no Maranhão. “Estamos ampliando o número de crianças com certidão de nascimento, e possibilitando o acesso dela e de seus familiares a outros direitos básicos que somente esta documentação básica garante”, disse o secretário, que visitou a comunidade quilombola na terça-feira (21).

Além de acompanhar a realização das atividades, o secretário Francisco Gonçalves ouviu relatos sobre as principais necessidades da população, reunindo-se com as lideranças comunitárias. “É necessário que a população seja ouvida e entenda que estamos dispostos a conhecer sua realidade. Esta é uma das principais políticas do governo Flávio Dino”, comentou.

Outros serviços oferecidos pelas equipes que realizaram o mutirão foram consultas médicas, dispensa de medicamentos, testes de glicemia, verificação de pressão, acompanhamento de pré-natal. As crianças, levadas pelos pais para a escola onde ocorreu o atendimento, ainda receberam orientações por meio de apresentação de vídeos e danças educativas.

“Estas ações são fundamentais para estas populações que vivem distantes dos centros urbanos. Trazer serviços de saúde, de cidadania, educação e ainda outras orientações é uma oportunidade de aproximar o Estado dessa população que faz parte de nossa gente”, analisou a coordenadora de Promoção do Registro Civil de Nascimento, Maria da Graça Moreira, da SEDIHPOP.

A idosa Jovina Bezerra, 72, que usando duas muletas artesanais de pau, foi acompanhada pelo filho para se consultar com os médicos da Força Estadual de Saúde, agradeceu o esforço da equipe do mutirão. “Muito especial esta ação. Consegui me consultar e receber remédios que só encontramos na cidade. Não tenho como me locomover e ver todas essas pessoas tendo acesso a tanta coisa boa me deixa feliz demais”, disse ela.

A grandiosidade da ação não era esperada pelos moradores, segundo o presidente da Associação de Moradores do Quilombo Rural de Camaputiua, Ednaldo Padilha. “Quando nos disseram que haveria esta emissão de documentos, pensávamos que seria apenas isso, mas todos esses serviços nos surpreenderam. Esperamos que o nosso diálogo com o Governo do Estado não se encerre e que continuemos a colaborar para garantir serviços para as nossas comunidades”, explicou ele.

O Mutirão da Cidadania será realizado até esta quinta-feira (22) e a expectativa é a realização de mais quatro mil atendimentos em diferentes áreas.

Agência de Notícias Maranhão
Publicidade