Tags

Movimento de banhistas aumenta

Publicidade
Agora que as praias estão liberadas para banho, trouxe meu filho. É a primeira vez que ele está vindo à praia”, disse a servidora pública Ydsa Teixeira, 37 anos, que levou o pequeno Arthur Felipe, de 1 ano e 9 meses, para a praia do Caolho neste domingo (04). A expectativa é que a movimentação das praias na Ilha aumente, com a liberação de 90% dos pontos de banho em São Luís e São José de Ribamar, segundo laudo da Secretaria de Estado e Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) divulgado no último dia 1º de setembro.

A notícia já contribui para atrair turistas, caso do empresário João Lopes, 44 anos. Em visita à praia do Caolho neste fim de semana, o paraense contou que pesquisou as condições de banho antes de vir com a família para a capital. “É a primeira vez que estou visitando, mas, antes de vir para cá, eu fiz uma pesquisa para ver qual a melhor área para eu ficar, e estou gostando muito”, disse João, que pretende vir mais vezes para São Luís.

Direto da Aldeia Global recomenda:
2016 - Veja quais prais estão liberadas para o Banho
2013 - Espera mais um ano que eu vou ver: dinheiro para despoluir praias adormece na CEF
2012 - "Merdas Flutuantes": Bira rebate artigo do Dono do Mar

Atualmente, se encontram próprios para banho as seguintes praias: Ponta d’Areia (ao lado do Forte Santo Antonio; atrás do Hotel Praia Mar; atrás do Bar do Dodô; em frente à Praça de Apoio ao Banhista; e em frente ao Hotel Brisa Mar), São Marcos (em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s; em frente à Barraca da Marcela; em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar; em frente ao Ipem e ao Bar Kalamazoo; Foz do Rio Calhau), Calhau (à direita da elevatória II da Caema; em frente à Pousada Tambaú; em frente ao Bar Malibu), Olho d’Água (à direita da Elevatória Iemanjá II), Praia do Meio (São José de Ribamar) e Araçagi (São José de Ribamar). Os pontos considerados inadequados estão localizados nas praias da Ponta d’Areia (em frente ao Edifício Herbene Regadas) e do Olho d’Água (à direita da Elevatória Pimenta I).

Praia, doce praia, na lente de Gilson Teixeira



Análises periódicas

De acordo com a Sema, a divulgação periódica das análises de balneabilidade atende a um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), determinado pela 8ª vara da justiça federal em 2012. O TAC determinou os 21 pontos de banho para monitoramento, a sinalização das praias com placas e publicação dos resultados em pelo menos dois veículos de comunicação.

A análise mais recente apresentou 19, dos 21 pontos de banho verificados, próprios para banho, segundo metodologia do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Em sua resolução de nº 274/00, o Conama considera as águas das praias próprias para o banho quando 80% ou mais de um conjunto de amostras colhidas no mesmo local, ao longo de cinco semanas, indica a presença de, no máximo, 100 enterococcus/100 mL. Caso as próximas amostragens apontem um valor superior a 400 enterococcus/100 mL (NMP), as praias serão consideradas impróprias para banho e voltarão a ser interditadas.

Plano de ações pela balneabilidade

No entanto, o secretário estadual de Meio Ambiente, Marcelo Coelho informou que a probabilidade é de que as condições de banho melhorem, devido a um planejamento que vem sendo executado pelo governo estadual desde o início do ano passado, por meio da Sema e da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), visando a recuperação da balneabilidade na Ilha.

O plano envolve fiscalizações em prédios, bares e outros estabelecimentos por parte da Sema, para coibir o lançamento de esgoto in natura, mediante aplicação de multa. Em outra frente, a Caema tem feito a retirada de tubulações de esgoto nos rios, praias e na Lagoa da Jansen, e reduzido o despejo de poluentes com a instalação de novas elevatórias e estações de tratamento de esgoto, a exemplo da ETE Vinhais. As ações fazem parte do Programa ‘Mais Saneamento’.


Meta do governo estadual

De acordo com o secretário Marcelo Coelho, a meta do governo estadual e concluir o plano de ações pela balneabilidade da Ilha até o final de 2017. Neste segundo semestre, as ações mantêm sua continuidade, com instalações de novas tubulações e elevatórias, e retirada dos lançamentos de esgoto na Lagoa da Jansen. Até a conclusão das obras do ‘Mais Saneamento’, a Sema irá monitorar regularmente o local. “Faremos a análise sistemática das águas da Lagoa da Janses, já georreferenciamos 78 pontos para coleta, e vamos acompanhar até que se consiga as condições naturais da lagoa”, disse a representante do Laboratório de Análises Ambientais da Sema, Raimunda Nonata Carvalho.

Carol Mello
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments