Iema Couros em Riberãozinho recebe obras

Publicidade
A unidade do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), voltada exclusivamente para a cadeia produtiva da carne e couro, instalada em Riberirãozinho, está sendo ampliada. As obras iniciaram esta semana e deverão ser concluídas em 45 dias.

Segundo o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, a expansão vai garantir mais conforto aos alunos e atender ao aumento na procura pelos cursos oferecidos. O secretário explicou que, diante disso, faz-se necessário a expansão, enquanto o núcleo principal estará sendo construído.
Inaugurada em junho pelo governador Flávio Dino, a Escola de Couro Industrial do Maranhão é parte das iniciativas para o adensamento das cadeias produtivas
Inaugurada em junho pelo governador Flávio Dino, a Escola de Couro Industrial do Maranhão é parte das iniciativas para o adensamento das cadeias produtivas. Foto: Agência de Notícias Maranhão
“A cidade tem uma vocação para o couro. Lá estão instalados os principais curtumes do estado e, com os incentivos que o Governo do Estado está oferecendo para a cadeia, aliado a confiança da população no trabalho que estamos desenvolvendo na cidade, a procura pelos cursos triplicou em três meses”, afirmou.

As obras de ampliação estão sendo realizadas pela Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), utilizando 100% de mão de obra local. “Além de ampliar o acesso ao ensino das pessoas interessadas em aprender a arte do couro, a Seinc, em parceria com a Sinfra, está utilizando 100% de mão de obra local, gerando mais empregos para a região”, destacou o secretário Simplício Araújo.

Cadeia da carne e couro

Inaugurada em junho pelo governador Flávio Dino, a Escola de Couro Industrial do Maranhão é parte das iniciativas para o adensamento das cadeias produtivas do estado nesse ramo, definido como um dos prioritários pelo programa ‘Mais Produção’, do governo estadual.

Além de elevar a produção, a iniciativa permite o aumento da qualidade e valor dos produtos, as quais são possibilitadas pela industrialização, feita de acordo com a vocação produtiva local e com estímulo ao pequeno produtor rural.
Com a nova escola, o Governo leva treinamento adequado à população local para atender as demandas de mercado, contribuindo para o fomento da cadeia da carne e couro, gerando emprego e renda na região.

Danielle Calvet
Publicidade