Firma reconhecida é abolida pela Jucema‏

Publicidade
Menos burocracia, firma reconhecida nos atos societários é abolida pela Jucema‏
PrintScreen: Google, 02-09-2016 às 11h50min
O governo do Estado, por meio da Junta Comercial do Estado do Maranhão (Jucema) aboliu o reconhecimento de firma nos documentos societários, incluindo Empresas Individuais e as Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli), apresentados para registro. Com isso, mais um entrave burocrático deixa de existir, proporcionando aos empreendedores e cidadãos maranhenses mais agilidade e eficiência nos serviços disponibilizados pelo órgão.

A extinção da obrigatoriedade que começa a vigorar a partir de 1º de setembro e faz parte de um conjunto de medidas implementadas pelo Governo do Estado para simplificar os procedimentos relativos ao registro mercantil no Maranhão.

De acordo com o presidente da Junta Comercial, Sérgio Sombra, o compromisso para desburocratizar os processos é permanente e prioritário no atual governo. “Esse é mais um avanço significativo na criação de um ambiente mais favorável ao desenvolvimento dos negócios, pois essa dispensa tornará mais ágil e menos onerosa a relação entre a Jucema e os clientes”.

Para o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Maranhão, Antônio das Graças Alves Ferreira, a medida é mais uma facilidade para a categoria. “Essa é uma iniciativa que vem desburocratizar os processos apresentados na Jucema pelos contadores em nome dos seus clientes, agilizando a resolução das demandas, ao mesmo tempo em que permite aos profissionais contábeis destinar esse tempo para outras ações mais importantes, sempre a favor do crescimento e desenvolvimento do Município, do Estado e da Nação”.

A medida também foi aprovada pela presidente da Associação Comercial do Maranhão, Luzia Rezende, que avaliou como mais um passo para dar celeridade ao processo de abertura de empresas no estado contribuindo cada vez mais para o desenvolvimento do Maranhão. “A eliminação dessa exigência é um avanço para o empresário que ganha tempo e praticidade ao requerer os serviços da Jucema. Com certeza é mais um mecanismo de facilitação e fomento à atividade produtiva”, enalteceu a presidente.

Djane Sampaio
Publicidade