Faustão ataca reforma do ensino

Publicidade
O apresentador do “Domingão do Faustão”, Fausto Silva, conhecido por defender posições golpistas desde o processo de impeachment da presidenta Dilma, escrachou neste domingo (25), em horário nobre, a reforma do ensino médio do desgoverno Temer.

Ao entrevistar o ginasta Diego Hypolito – medalha de prata em ginástica solo na Rio 2016 – Faustão criticou com veemência as mudanças propostas pelo governo golpista para o ensino médio.
Globo está pulando fora do golpe de Temer?
Globo está pulando fora do golpe de Temer? Foto: Reprodução, CTB
“Então, o país que mais precisa de educação faz uma reforma com cinco gatos pingados que não entende porra nenhuma, que não consulta ninguém e aí, de repente, tira a educação física, que é fundamental na formação do cidadão", disse. Infelizmente ele esqueceu de citar artes, sociologia e filosofia fundamentais para a formação de qualquer ser humano, que também corriam esse risco.

Direto da Aldeia Global NET publicou sobre a reforma do ensino médio:
Reforma no Ensino Médio: uma cilada
Temer aplica um golpe no ensino médio

Para não perder o costume, o apresentador chegou a defender a polícia, ao falar de segurança, mas, pelo que se conhece de Faustão, parece que a emissora dos Marinho deu sinal verde para os ataques ao presidente golpista Michel Temer. Aguardar novos capítulos dessa novela.

Reconhecendo o problema, o cantor Tico Santa Cruz falou em sua rede social justamente dessa desconfiança e da divisão aparente entre os golpistas. Porque a Rede Globo fez parte do golpe de maneira desavergonhada.

Mas a desavença começou com Marcelo Adnet gritando “Fora Temer” em seu programa. Depois o humorístico "Zorra Total" criticou a trama golpista, agora foi o Faustão. Sinais de desentendimentos no celeiro golpista.



“Quando o Faustão começa a descer o pau no governo Temer no horário nobre da Globo, é porque o sinal verde foi dado para sangrar o golpista! A imprensa de modo geral já começa a oferecer uma postura mais firme contra o Vampiro. Isso será de forma pontual até o fim de 2016”, afirmou Tico Santa Cruz.

Mas “a partir das primeiras horas de 2017 que Michel Temer aguarde o chumbo grosso que virá de todos os lados. Está cada vez mais evidente que ele será derrubado para que o Congresso faça eleições indiretas”, complementou.

Mas a reação popular promete minar essa estratégia. Já nesta segunda-feira (26), os estudantes prometem vigorosas manifestações, ao menos em São Paulo e no Rio de Janeiro contra essa reforma do ensino médio, que visa liquidar a educação publicar e tirar os filhos e as filhas da classe trabalhadora dos níveis mais avançados do ensino, mantendo-os como mão de obra barata para suprir o mercado de trabalho.

Marcos Aurélio Ruy, CTB
Publicidade