Artesãos maranhenses são reconhecidos

Publicidade
Os artesãos maranhenses que participaram da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), realizada em julho, em Olinda – Pernambuco, foram certificados pelo Governo do Estado pela contribuição com a perpetuação e a disseminação da cultura maranhense por meio do artesanato. Ao todo, 14 artistas e uma entidade representativa receberam o certificado das mãos do governador Flávio Dino e do secretário de Cultura e Turismo, Diego Galdino, em solenidade nesta segunda-feira (5), no Palácio dos Leões.

O governador Flávio Dino destacou que o fortalecimento do artesanato no Maranhão tem um objetivo claro do Governo de pluralizar o desenvolvimento, com uma economia inclusiva e diversificada que leve em conta as vocações econômicas, saberes acumulados e redes produtivas existentes. “Neste caso nós incluímos o artesanato também como um grande empreendimento, capaz de contribuir muito para o objetivo de qualquer desenvolvimento econômico verdadeiro e da geração de postos de trabalho. De modo capitalizado e democrático”, ressaltou.

Artesãos maranhenses são reconhecidos pela promoção da cultura e do patrimônio imaterial
Artesãos maranhenses são reconhecidos pela promoção da cultura e do patrimônio imaterial. Foto: Handson Chagas
De acordo com o governador, o programa ‘Mais Artesanato’, criado ano passado pelo Governo do Estado, demonstra o comprometimento em tornar essa política pública permanente, e a articulação com os artesãos nesse processo é fundamental para êxitos como os observados ao longo dos últimos meses. “Nós estamos prontos e desejosos de divulgar ainda mais essa que sempre foi uma das maiores riquezas do nosso estado e pode nos ajudar muito a melhorar os nossos indicadores sociais”, reiterou Flávio Dino.

Durante a reunião, o secretário de Cultura e Turismo fez uma exposição das ações realizadas, das participações em Feiras e do planejamento do Programa Mais Artesanato, que tem como objetivo fortalecer e fomentar o desenvolvimento do artesanato maranhense de forma integrada com o turismo, visando à melhoria das condições de vida dos artesãos e preservando os aspectos culturais e ambientais do Estado.

Segundo o secretário, um dos eixos do ‘Mais Artesanato’ é a promoção de ações de divulgação e apoio à comercialização da produção artesanal, que vem sendo feito e tem trazido bons resultados, a exemplo das feiras de artesanato realizadas em São Luís e posteriormente a participação do Maranhão na 17ª Fenearte. Para o evento em Pernambuco, foram selecionados 13 artesãos, uma trabalhadora manual e uma entidade representativa de artesãos do Maranhão. Essas duas importantes ações de comercialização geraram em volume de renda aproximadamente R$ 166 mil.

Para Galdino, essa iniciativa é ainda mais significativa por se tratar de uma política voltada para a interiorização e a participação dos artesãos de todos os municípios maranhenses. “Hoje a gente consegue democratizar, trabalhar com as políticas, capacitar, mandar os artesãos em intercâmbio para fora do estado. Ter essa troca de experiências, valorizar a economia local, desde a participação em eventos especiais. Então é uma política de Estado que está implantada no Maranhão e estamos colhendo esses resultados”, declarou o secretário.

Artesãos elogiam iniciativas

Kátia Neves foi uma das artesãs que recebeu o certificado das mãos do governador e agradeceu a valorização do trabalho por parte do Governo do Estado. “Estamos realmente tendo esse reconhecimento, que era uma coisa bem esquecida. E isso aproxima o artesão e a comunidade. Antes não se via. Nós tínhamos muita dificuldade em participar de feiras, de encontros. Hoje não. O Governo está de parabéns”, realçou.

Luís Magno dos Santos também foi um dos artesãos que representou o Maranhão na Fenearte e recebeu o certificado do Governo. Para ele, essas iniciativas fortalecem e incentivam os produtores do estado. “Além da venda, ainda tem a questão da divulgação do nosso artesanato”, completou.

Rafael Arrais
Publicidade