Refundação se empenha para manifestação da próxima terça, 16

Publicidade
Refundação Comunista

Preparar o Dia Nacional de Mobilização e Luta pelo Emprego e pela Garantia de Direitos

A resistência ao processo golpista tem carecido da participação ampla das camadas populares. Todavia, o envolvimento das classes trabalhadoras é condição incontornável para impedir os retrocessos pretendidos pelos políticos e técnicos ultraliberais que ocupam o Palácio do Planalto, agora reforçados pela nova presidência da Câmara Federal.

Em contraposição ao conservadorismo e ao retrocesso, o Dia Nacional de Mobilização e Luta pelo Emprego e pela Garantia de Direitos, convocado pelas centrais e outras entidades sindicais, é a mais importante iniciativa tomada até agora para barrar a vaga conservadora que pretende destruir os direitos trabalhistas e sociais do proletariado e do povo brasileiro.

Sendo assim, tal manifestação merece o apoio e o envolvimento político-prático de todas as entidades, instituições e movimentos do campo democrático-popular. Para garantir uma participação efetiva e ampla dos vários segmentos sindicais, é importante a criação de instâncias de organização unitárias, compostas por representantes de entidades sindicais, associações profissionais, aposentados, pensionistas e outros espaços organizativos nos setores privado e público.

O próximo dia 16 de agosto deve ser marcado por diversas formas de lutas, manifestações e atividades coletivas e unitárias, como greves, paralisações, passeatas, panfletagens, atos públicos e assim por diante. Inicia-se o acúmulo de forças na direção de uma greve geral em defesa do emprego, das conquistas trabalhistas, dos direitos sindicais e da Previdência Pública.

Refundação Comunista

Nota do editor da Aldeia: O texto acima foi aprovado em recente conferência da Refundação Comunista, a mais nova legenda que pretende obter registro junto ao TSE. No próximo ano, a Refundação realiza seu 3º Congresso.
Publicidade