Nível do Tocantins sobe e ameaça ribeirinhos e banhistas

Publicidade
Pelo grupo de WhatsApp Leitores da Aldeia, por meio de Sílvio Macedo, os integrantes são informados sobe mudanças no nível de água do Rio Tocantins que pode acontecer a qualquer momento, desde ontem, conforme resolução da Agência Nacional alerta da Agência Nacional de Águas (ANA).

Ele publicou, no grupo, fac-símile do alerta, e a equipe da Aldeia foi em busca do original e encontrou logo na abertura da página da Capitania Fluvial do Araguaia-Tocantins o mesmo alerta publicado pelo internauta.


Como costumo repetir, quem investiga é a polícia. Radialista e ativista digital, apura. Sobre o episódio, trata-se de abertura de comportas da Usina Luís Eduardo Magalhães, localizada nos municípios de Lajeado e Miracema do Norte no Tocantins, portanto, à jusante, o mesmo que rio  abaixo ou no mesmo sentido das águas, o contrário,  no sentido rio acima, denomina-se montante.

Esse tipo de operação costuma ser realizada quando o nível de água está perto de ultrapassar a capacidade da barragem e a pressão da água pode provocar o rompimento, isto é, uma catástrofe.

Após verificar se outras mídias trataram do mesmo assunto, encontramos o mesmo alerta, a exemplo dos abaixo:

G1-TO
Operação em usina hidrelétrica vai elevar nível do rio Tocantins
Conexão Tocantins

PM Ambiental alerta sobre oscilação do nível da água na Usina Hidrelétrica de Lajeado

Ou seja, o alerta está feito aos ribeirinhos, banhistas usuais e turistas que frequentam as praias ao longo do Rio Tocantins, como as praias de Carolina, Estreito, Ribamar Fiquene e a do Cacau em Imperatriz, entre as mais frequentadas do Maranhão.

A Aldeia continuou a  apuração e submeteu ao titular da Defesa Civil da segunda maior cidade do Maranhão, Chico do Planalto, sobre o alerta. O ambiente escolhido é público, o grupo de WhatsApp Amigos Políticos, administrado pela presidenta da Associação de Imprensa da Região Tocantina, Kelly Queiroz. Postamos o aviso da Capitania e em seguida, escrevemos:


Porém, o auxiliar do prefeito Madeira fez desdém do alerta. E respondeu com presteza e clareza:


Agora, os comerciantes, banhistas e turistas decidem em quem acreditar. Na Capitania dos Portos e na Agência Nacional de Águas ou na Defesa Civil de Imperatriz.

A Aldeia soma-se àqueles que dizem, é melhor prevenir do que remediar. Tenha cuidado ao se dirigir às proximidades do Rio Tocantins, desde lajeado no Tocantins, até o Maranhão e o Pará quando finalmente ele desagua no Rio Amazonas e cujas águas contribuem para a pororoca, quando estas águas se encontram com o mar.

Frederico Luiz
Publicidade