Maranhão ingressa em Fórum e firma Pacto de Segurança

Publicidade
O governador Flávio Dino participou, em Bonito (MS), da 4º edição do Fórum de Governadores do Brasil Central. Em solenidade realizada nesta sexta-feira (19), o Maranhão foi convidado a integrar o consórcio que conta com outros seis estados para debater, permanentemente, a construção de políticas integradas nas mais diversas áreas. Na ocasião, as federações assinaram o Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual e discutiram pautas atinentes a educação, saúde, turismo e infraestrutura.

O convite para o Maranhão integrar o Fórum Brasil Central foi feito pelo presidente do consórcio, o governador de Goías, Marconi Perillo, e contou com a anuência dos chefes de Estado do Mato Grosso, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins. “Tenho certeza que o governador Flávio Dino irá contribuir muito com sua inteligência e entusiasmo nesse novo conceito de administração federalista no Brasil”, afirmou Perillo.

Maranhão ingressa em Fórum e firma Pacto de Segurança
Governador Flávio Dino (E) no Fórum Fórum de Governadores do Brasil Central. Foto: Reprodução, Secap
Flávio Dino agradeceu a entrada no consórcio e ressaltou que o convite ao Maranhão deriva, em primeiro lugar, da grande integração logística e do papel do Maranhão dentro desse contexto, sobretudo pelo Porto do Itaqui já ser considerado o principal da região. O governador destacou, ainda, que em momentos como o atual, de dificuldade nacional, é importante afirmar a brasilidade, o patriotismo e o civismo. “Este é um Fórum suprapartidário que cumpre papel de conjugar esforços em nome do interesse de todos e dos interesses nacionais”, sublinhou.

Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual

A programação do 4º Fórum de Governadores do Brasil Central teve início ainda na quinta-feira (18), quando secretários de Estado da Segurança Pública e comandantes das Forças Militares dos estados participaram de reuniões da Câmara de Segurança Pública com o objetivo de formular o ‘Pacto Integrador Interestadual’. O secretário Jefferson Portela (SSP-MA), o delegado-geral Lawrence Melo e os comandantes-gerais da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira, e do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto, participaram da reunião.

O Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual é um acordo de cooperação celebrado entre a União, o Distrito Federal e o Maranhão, Amazonas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins, Bahia e Minas Gerais.

O governador realçou também que a articulação em nível regional é essencial para a aplicação da metodologia para o mapeamento das organizações criminosas voltadas para roubos e furtos a instituições financeiras, tráfico de drogas, roubo de veículos e roubo de cargas. Essas ocorrências estão sendo listadas juntamente com o mapeamento das organizações que atuam dentro do sistema prisional. Esse conhecimento será compartilhado com todos os estados.

Para Jefferson Portela, presidente nacional do Conselho de Secretários de Segurança, com integração, inteligência e estratégia, os estados estão ampliando uma redução da criminalidade e trazendo cada vez mais segurança e paz social para os cidadãos. “É um modelo de reforço à segurança com a colaboração de forças interestaduais que funcionará da mesma forma que a Força Nacional de Segurança, com destaque para o combate aos grupos criminosos organizados nos limites territoriais entre os estados”, reiterou.

No Maranhão, a operação terá início com reforço de ações nas cidades de Imperatriz, Estreito e Carolina, que fazem divisa com o Tocantins. Nesses municípios serão cumpridos mandados de prisão preventiva, de busca e apreensão, condução coercitivas e internação cautelar. As forças policiais do Maranhão ampliarão barreiras nas entradas e saídas dos municípios, e também em rodovias estaduais e federais que cortam os estados do Maranhão, Pará, Tocantins e Piauí.

O Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual é um acordo de cooperação celebrado entre a União, o Distrito Federal e os estados do Maranhão, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins, Bahia, Minas Gerais, Pará e Piauí visando a conjugação de esforços para a criação da Câmara de Segurança Pública e Defesa Social, a atuação conjunta em operações policiais e a integração do serviço de inteligência dos organismos de segurança.

Os estados pactuantes já estão apresentando os dados assim como a orientação e aplicação da metodologia para o mapeamento das organizações criminosas voltadas para roubos e furtos a instituições financeiras, tráfico de drogas, roubo de veículos e roubo de cargas. Estas ocorrências estão listadas juntamente com o mapeamento das organizações que atuam dentro do sistema prisional. Esse conhecimento será compartilhado em todos os estados.

Para Jefferson Portela, presidente nacional do Conselho dos Secretários de Segurança, com integração, inteligência e estratégia, os estados estão ampliando uma redução da criminalidade e trazendo cada vez mais segurança e paz social para todos os cidadãos. “É um modelo de reforço à segurança com a colaboração das forças interestaduais que funcionará da mesma forma que a Força Nacional de Segurança, com destaque para o combate aos grupos criminosos organizados nos limites territoriais entre os estados”, reiterou.

Rafael Arrais
Publicidade

Publicidade