Liberdade de Imprensa ou liberdade para difamar?

Publicidade

Lula não é indiciado pela PF em caso do tríplex do Guarujá e mídia finge que não é com ela

Lula na comemoração pelo dia da consciência negra. Foto: Ricardo Stuckert, Instituto Lula
Meio escondida, envergonhada, curtinha, mas está lá nos portais da mídia cartelizada a notícia: Lula não foi indiciado no caso do tríplex do Guarujá (com outras palavras, logicamente).

Ontem escrevi aqui sobre como funciona a articulação entre a mídia e o Judiciário para atingir seus adversários políticos.

Hoje a imprensa corporativa nos brinda com uma demonstração de como age quando o consórcio midiático-judicial encontra seu limite nos fatos.

Durante meses o caso do tríplex da luxuosa praia de Guarujá foi utilizado pela mídia para atacar Lula.

Capa da Veja, reportagem no Fantástico, toda a consternação de William Bonner, o pacote completo.

O Fantástico desceu ao sensacionalismo barato, comparando detalhes irrelevantes do apartamento com o de um vizinho:


O Jornal Nacional também fez uma matéria sensacionalista, em março, com imagens de uma visita de Lula ao apartamento. Lula havia confirmado a visita em janeiro.


Os fatos não permitiram que a PF indiciasse Lula.

Quando os fatos são um entrave para a ação da mídia oligopolizada ela simplesmente dá uma escondida e não repercute notícias que desmontam a sua narrativa política.

No Supremo Tribunal da Mídia Lula já é culpado há muito tempo, não importa do que.

A concentração dos meios de comunicação alimenta uma vergonhosa Justiça partidária, inadmissível em uma democracia.

Pedro Lorenzi Breier, O Cafezinho
Publicidade