Exclusivo: O Globo retira reportagem sobre Rio 2016, mas Aldeia publica

Publicidade
O jornal O Globo até que tentou. Na sua página na internet publicou um quadro de medalhas diferente a partir de critérios elaborados pelo Google desde a Olimpíada de Londres.

Nesse novo quadro de medalhas, países como as Bahamas e o Fiji aparecem à frente do todo-poderoso EE.UU.

Direto da Aldeia Global NET recomenda:
Veja o quadro alternativo do Google censurado por O Globo

Mas, veio a censura e mandaram retirar a publicação original, ela ficou no ar por menos de 13 minutos!. Veja aqui o linque quebrado e abaixo, o Print Screen da Agência da Aldeia às 23h41min desta quinta-feira, 18. É a comprovação da publicação.

Tem razão o jornalista Paulo Henrique Amorim quando reclama da baixa qualidade da mídia tradicional, também conhecida como PiG (Partido da imprensa Golpista).

Redação


Contudo, o Google tem o recurso do cache. Ou seja, uma vez publicada, seus motores armazenam o conteúdo mesmo que o autor delete de suas páginas. Direto da Aldeia Global NET publica a íntegra com a formatação original de O Globo.


Google cria quadro de medalhas alternativo para a Rio-2016

Brasil não fica em os dez colocados em todas as variáveis da tabela


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/esportes/google-cria-quadro-de-medalhas-alternativo-para-rio-2016-19953395#ixzz4Hk6dTQwB 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 



POR 




A cada quatro anos, a cada Olimpíada, não é uma grande surpresa ver os Estados Unidos liderando o quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos — isso desde 1996, exceto em 2008. Mas qual país levaria mais medalhas de ouro se fosse considerado o Produto Interno Bruto (PIB)? Ou se o "fator torcida" (paixão pelas Olimpíadas e fãs de esportes) fosse critério no quadro de medalhas?

Com base na atividade economica e população de cada país, e nos variados tipo de interesses de pesquisas, o Google criou um quadro de medalhas alternativo da Olimpíada Rio 2016. A ferramenta foi lançada pela primeira vez nas Olimpíadas de Londres, em 2012.
Simon Rogers, jornalista de dados e um dos responsáveis pelo projeto, afirmou que na época queria modelar o que aconteceria se todas as equipes tivessem recursos iguais.

"Queríamos mostrar como pequenos países podem realmente mostrar seu potencial quando se trata de ser o melhor no esporte", disse Simon. "Desta vez queríamos olhar para todo um novo conjunto de dados. Queríamos ver quais as equipes, em 2016 foram batendo a média de se superar contra todo um novo conjunto de variáveis", acrecentou (sic).

Em todas as alternativas, o Brasil fica abaixo da 10ª posição. O melhor desempenho do país é no quadro 'fãs de esportes', ficando em 14º com 5 ouros, 6 pratas e 6 bronzes.
Se todos os países tivessem a mesma população, as Bahamas venceriam as Olimpíadas do Rio com 47 medalhas de ouro, 30 a mais que EUA. Fiji lideraria o quadro de medelhas se levássemos em consideração o PIB.
Publicidade