Direito de expressão X Direito à imagem

Publicidade
Recente decisão do Tribunal de Justiça do estado de Santa Catarina, determinou que uma consumidora retirasse provisoriamente os comentários lançados pela mesma no seu perfil da rede social Facebook, onde a mesma profere comentários ofensivos à imagem da concessionária onde adquiriu seu veículo.

A consumidora afirmou na sua publicação que a concessionária utilizava de má-fé e enganava o seus clientes, e ainda, usou a expressão "dica" para os demais consumidores.

O relator, desembargador Marcus Tulio Sartorato, afirmou que é direito do consumidor denunciar abusos, ilegalidades e insatisfação com serviços de má qualidade. Contudo, o direito da livre manifestação, em alguns casos, vai de encontro ao direito à honra e à imagem, o que ocorreu no referido caso, já que a consumidora expôs a imagem da concessionária, sendo que a mesma comprovou que tal publicação causou expressiva diminuição na procura dos serviços por outros consumidores.


Salienta-se, que a decisão foi concedida em sede de tutela antecipada, já que o mérito da ação ainda não fora discutido, sendo que até o momento, nenhuma das afirmações lançadas pela consumidora foram comprovadas.

Atualmente, o tema está evidenciado, no entanto, é preciso muito cuidado nas publicações em redes sociais, tendo em vista que da mesma forma que os consumidores possuem amplo direito à livre manifestação, é preciso respeitar o direito à honra e à imagem do outro, que guarda tanta importância quanto, já que ambos estão arrolados como direitos fundamentais, assegurados pela Constituição Federal.

Fernanda Sherer, JusBrasil
Publicidade