Saiba quem senta no banco dos réus a partir de quinta

Publicidade
Imagem: Getty Images

Começam nesta quinta-feira (21), primeiro dia após o fim do recesso forense, as sessões de julgamento deste ano do Tribunal do Júri de São Luís. Serão julgados ainda este mês cinco acusados de homicídio. Entre os réus que vão a júri popular está Manoel Messias Gomes Rocha, denunciado pelo assassinato do próprio irmão, Máximo José Rocha dos Santos, ocorrido em agosto de 2014, na localidade Tajaçuaba, zona rural de São Luís.

Para janeiro, somente a 2ª Vara do Tribunal do Júri marcou pauta de julgamento. As demais começam as sessões em fevereiro, quando sentarão no banco dos réus 23 acusados. As sessões iniciam às 8h30 e ocorrem simultaneamente nos quatro salões do júri, no primeiro andar do Fórum Des. Sarney Costa (Calhau).

Nesta quinta-feira (21) será julgado Sérgio Henrique Soares Mota, acusado de matar a facadas o adolescente Walisson Ramos Cortes, no dia 28 de outubro de 2003, no bairro Mauro Fecury II.

Sentará no banco dos réus na segunda-feira (25) Dhemerson de Lima Dias, pelo assassinato de Tonilson Barbosa, ocorrido por volta das 15h do dia 18 de fevereiro de 2013, no Gapara, bairro da área Itaqui Bacanga. Segundo a denúncia do Ministério Público, o rapaz estava dormindo no sofá da casa de um conhecido quando foi executado a tiros. Ainda conforme a denúncia, a motivação do crime seria porque a vítima não repassou ao réu quantia em dinheiro resultante de roubo que praticaram juntos.

Já Manoel Messias Gomes Rocha, conhecido como “Galã do Brega” irá a julgamento no dia 27 de janeiro (segunda-feira), pela morte de Máximo José Rocha dos Santos. Consta na denúncia que por volta das 13h o réu invadiu a casa da vítima, atirou com uma espingarda bate-bucha e esfaqueou o irmão, dirigindo-se, em seguida, à delegacia de polícia, onde confessou o crime. O motivo do assassinato seria divergência entre eles na divisão de lotes de um terreno deixado pela mãe já falecida.

No dia 29 (sexta-feira), serão julgados Augusto César Barbosa, conhecido como Tylenol, e Ruan Victor Tavares, que se encontram presos, respectivamente, no presídio São Luís II e na CCPJ de Pedrinhas. Eles e mais três detentos são acusados da morte do também detento Jadson Diniz Ribeiro, em uma das celas da Penitenciária de Pedrinhas, no dia 1º de julho de 2013. Consta na decisão de pronúncia que a vítima estava dormindo, quando Augusto César, usando uma corda feita com lençóis, estrangulou a vítima, enquanto os demais presos seguravam os pés e pernas de Jadson Diniz.

O processo foi desmembrado em relação aos acusados Cleidionaldo Silva Martins e Wallerson Sebastião Diniz. Já o acusado Diego Santos dos Santos teve a punibilidade extinta em razão do seu falecimento.
As sessões de julgamento da 2ª Vara do Tribunal do Júri serão presididas pelo juiz titular Gilberto de Moura Lima. Atuarão nos júris o promotor de Justiça Rodolfo Soares dos Reis e o defensor público Audísio Nogueira Cavalcante Júnior.

TJMA e CGJ
Publicidade

Publicidade