Prefeito Edivaldo anuncia implantação de banco de alimentos

Publicidade
O município de São Luís vai ganhar um Banco de Alimentos no primeiro semestre do próximo ano. O anúncio foi feito pelo prefeito Edivaldo, neste sábado (24), durante abertura do III Fórum de Segurança Alimentar e Nutricional para Sustentabilidade de São Luís. Promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa), desde o primeiro ano da administração do prefeito Edivaldo, a edição 2015 do fórum contou com a participação do representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil, Gustavo Chianca.
Em Fórum de Segurança Alimentar de São Luís-MA, o prefeito Edivaldo anuncia implantação de banco de alimentos. Foto: Honório Moreira
Com o tema "Proteção Social e Agricultura: quebrando o ciclo da pobreza rural", o fórum reuniu no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), no bairro da Cohama, agricultores, educadores, estudantes, representante do Conselho Regional de Nutricionistas, Gustavo Monteiro; do conselho Regional de Segurança Alimentar, Iraelson Ferreira; secretários do município como a titular da Semcas, Andreia Lauande, e o secretário de governo em exercício, Milton Calado, prestigiaram o evento.

O Banco de alimentos vai contribuir para redução do desperdício de alimentos na capital maranhense, a partir da utilização de produtos descartados pelos centros de distribuição, como Ceasa, por exemplo, e supermercados. "O banco vai utilizar os produtos avariados que o cliente rejeita pela aparência, mas ainda com toda garantia de qualidade e potencialidade nutricional", explicou o prefeito Edivaldo.

O prefeito Edvaldo ressaltou a importância do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), implantado em maio deste ano pela Prefeitura de São Luís para a redução da fome no maior município do estado. A produção adquirida é distribuída para as redes escolar e hospitalar do município, além das famílias beneficiárias no Programa Bolsa Família pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).
"Temos tido uma experiência muito importante no município com o Programa de Aquisição de Alimentos, em parceria com o governo federal e estadual. Hoje o produtor rural de São Luís tem para quem vender sua produção. É a Prefeitura aquecendo a economia da zona rural", disse o prefeito.

Combate à fome

O representante da FAO, Gustavo Chianca, destacou a proteção social como importante para o combate à fome, por apoiar o desenvolvimento local por meio de programas de compra direta, política de salário mínimo, entre outras iniciativas. "É uma série de coisas que fazem com que essas populações tenham melhores condições para produzir e ter renda. São necessários conhecimentos e tecnologia, além de programas que aumentem o incentivo de irrigação para que as pessoas possam produzir rapidamente", disse Chianca.

Segundo a secretária de Segurança Alimentar do município, Fátima Ribeiro, a terceira edição do fórum - além de divulgar a política de segurança alimentar - contribuirá para conscientizar replicadores sobre a importância da alimentação saudável. O evento faz parte da estratégia da FAO em todos os países de atuação da ONU.

A superação das dificuldades foi apontada pela representante dos agricultores rurais de São Luís, Maria de Jesus Gomes, a "Rochinha". "Estamos tendo a primeiro oportunidade de sermos beneficiados. Está acontecendo uma mudança da qualidade de vida. Hoje temos o produto e sabemos para quem vamos vendê-los. Essa era uma das dificuldades enormes que encontrávamos", afirmou.

Desafios do Século

A construção do Plano e o funcionamento pleno da Câmara Técnica (Caisam) muito contribuíram para que o município de São Luís ganhasse reconhecimento da ONU por atingir uma das metas dos Desafios do Século. Após o cumprimento dos marcos legais, a secretária Fátima Ribeiro acredita que as realizações de projetos e programas consolidem as políticas para o setor.

A inauguração da primeira cozinha na Vila Cascavel, região considerada uma das mais pobres do município, com fornecimento de alimentação para mais de 200 pessoas por dia foi citada pela secretária de Segurança Alimentar como estratégia de redução da fome na capital maranhense.

Agência São Luís
Publicidade