O Globo investiga sonegação no HSBC kkkkk

Publicidade

Não é piada: “O Globo” foi escolhido pelo ICIJ para investigar sonegação na Suiça


Rodrigo Vianna

Uma das desvantagens de não ler mais a “Folha” é deixar de acompanhar as colunas do José Simão. A outra é perder a chance de ler certos articulistas da página 3 do jornal. Às vezes, são mais engraçados do que o Simão.

Fui informado por uma amiga que a tal Marina Walker Guevara (diretora do ICIJ – consórcio que “investiga” sonegadores com contas na Suiça) escreveu um texto para a ‘Folha’. O artigo é uma tentativa de explicar o inexplicável: por que o ICIJ entregou para um único jornalista – do UOL – todos os documentos sobre as contas de brasileiros na Suiça?

Marina Guevara

Nas últimas semanas, blogueiros, jornalistas e cidadãos brasileiros se indignaram com a clara tentativa de proteger empresários (e, quem sabe, até donos de empresas de comunicação) que escondem seu dinheirinho na Suiça. O UOL, com a guarida do ICIJ, está promovendo vazamentos seletivos (leia aqui, e assine, a Carta Aberta dos blogueiros contra vazamentos seletivos).

Aldeia Global publicou sobre SwissLeaks:
Roberto Rocha assina CPI do HSBC
SwissLeaks: dinheiro sujo protegido pelo sigilo
Internautas fazem trabalho dos jornais no caso HSBC
Abaixo-assinado pede informações sobre SwissLeaks

A senhora Walker procura se explicar, na ‘Folha”. Ela diz que o ICIJ tem grande experiência em investigar sonegadores, e cita textualmente:
Desde 2012, o ICIJ tem investigado os paraísos fiscais – que fazem parte do tema muito mais amplo da desigualdade econômica. Primeiro, revelamos os verdadeiros donos por trás de mais de 100 mil empresas secretas em ilhas do Caribe. Depois, revelamos como algumas das maiores empresas do mundo usam o paraíso fiscal de Luxemburgo, no centro da Europa, para pagar impostos que não chegam a 1%. .
Mas, vocês devem estar perguntando: o que isso, afinal, tem de engraçado?

A informação que me fez gargalhar está escondida em meio ao texto (que pode ser lido aqui). A senhora Walker explica que o ICIJ escolheu – agora – mais um grupo de mídia para ajudar o jornalista Fernando Rodrigues, do UOL, a investigar o Swissleaks.

Advinhem qual é esse grupo de mídia?

“O Globo”!!!!!

Bingo.

O ICIJ se jacta de ter investigado 100 mil contas secretas em ilhas do Caribe. E agora terá a parceria da família Marinho para investigar sonegadores?

É isso mesmo?

Como se sabe, a família Marinho e a Globo jamais foram acusadas de sonegar impostos. Não. O caso jamais foi revelado pelo blog ‘O cafezinho” – como não se pode ler nesse linque.

O processo contra a Globo não sumiu da Receita Federal no Rio. Não. Isso jamais aconteceu.

A situação é essa, José Simão: a Globo vai investigar sonegação de brasileiros no exterior!!!

É como se o Alckmin fosse convidado para dar uma palestra sobre gestão de recursos hídricos na ONU.

Ou como se Merval Pereira fosse escolhido para denunciar jornalistas brasileiros que servem de informantes ao governo dos Estados Unidos.

Só pra lembrar: o artigo da senhora Walker Guevara (não sei qual parentesco dela com Che ou com George Bush) surge depois de Amaury Ribeiro Jr (jornalista respeitado, autor de ‘A Privataria Tucana”) ter-se desfiliado do ICIJ – por ter sido tratado de forma desrespeitosa pela senhora Walker numa troca de emails em que ele pedia acesso aos documentos suiços (leia aqui a paulada que Amaury deu na cabeça da senhora Walker).

A senhora Walker não quer o Amaury. Mas quer a Globo.

A senhora Walker não gosta de blogueiro. Gosta da Globo e do UOL.

Quem financia o ICIJ da senhora Walker?

Hum… Isso ainda não sei.

Mas sei que na foto acima ela aparece recebendo premio do “Overseas Club”, nos Estados Unidos.

Faz todo sentido.

Overseas… Uma empresa com esse nome jamais foi aberta por poderosos empresários da Comunicação brasileiros. Não.

A senhora Walker precisa botar o Fernando Rodrigues e o Globo para investigar o suposto caso de sonegação revelado pelo Cafezinho – e, assim, provar que ele jamais existiu.

O resto é piada de José Simão.
Publicidade