Após Palmas, Comando Vermelho ataca Araguaína

Publicidade
Rede TO

Araguaína, TO. A onda de ataques a ônibus chegou a Araguaína. Dois coletivos da Viação Lontra e um veículo escolar foram incendiados na noite desta segunda-feira, 02 de março. Foram dois ataques, um à garagem da concessionária, na rua Félix Maciel, na Vila Piauí, e outro, ocorrido em frente ao Estádio Mirandão, às margens da BR-153, no setor Monte Sinai.

Por volta das 20 horas, um grupo, composto por cerca de 15 homens armados e encapuzados, invadiu a garagem da Lontra, rendeu e espancou o vigilante e, em seguida, ateou fogo em dois veículos que estavam na garagem. As chamas destruíram os coletivos antes da chegada do Corpo de Bombeiros.

Antes de fugir, os criminosos picharam as paredes da Divisão de Tráfego da concessionária com as iniciais CV (foto ao lado), uma referência à facção criminosa que supostamente fariam parte.

Uma hora depois do primeiro ataque, os bandidos atearam fogo em um ônibus escolar, que estava estacionado às margens da BR-153, no setor Monte Sinai.

Até o momento, nenhum dos suspeitos foi preso. Não há registro de feridos.

Como em Palmas, onde dois ônibus foram incendiados e um terceiro metralhado, a ação teria sido orquestrada de dentro de uma unidade prisional, por presos que integram a organização criminosa. Os líderes da facção cumprem pena na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG).

Os ataques são uma resposta a suspensão de alguns benefícios nos presídios do estado, como a visita de familiares e advogados e o banho de sol. Devido a greve da Polícia Civil (PC), deflagrada na última quarta-feira, 25, os serviços deixaram de ser realizados.

Providências

Para tentar impedir novos ataques em Palmas, a Polícia Militar anunciou nesta segunda, uma série de medidas preventivas. A PM informou que irá reforçar o efetivo policial em pontos considerados vulneráveis e infiltrar militares à paisana em ônibus coletivos. A corporação disse ainda que vai realizar bloqueios nas principais entradas e saídas das cidades

Já a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que está buscando o funcionamento de todas as unidades policiais nos períodos de expediente e plantões para assegurar a manutenção dos serviços essenciais à população, levando em conta as dificuldades geradas pela greve dos policiais civis.

A Prefeitura de Palmas, por sua vez, declarou que guardas metropolitanos estão reforçando a segurança dos ônibus coletivos, principalmente aqueles que trafegam durante a madrugada.

Em Araguaína, a prefeitura determinou a remoção de todos os ônibus novos da Cooperlota (Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Município de Araguaína) e Viação Lontra para o pátio do Quartel. Por medida de segurança, a circulação de coletivos foi suspensa.

CV

Comando Vermelho

CV
Publicidade