Vice-governador participa de seminário

Publicidade
Aline Cristina

São Luís, MA. Centenas de profissionais da educação lotaram o auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire, no campus Bacanga da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), nesta terça-feira (24). Eles participaram da abertura do II Seminário Estadual do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, fruto da parceria entre governo federal, estadual e universidades.

O vice-governador Carlos Brandão participou do evento representando o governador Flávio Dino, acompanhado da secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres. O Pacto foi instituído através da portaria nº 1.140, do Ministério da Educação (MEC), de 22 de novembro de 2013, e todas as ações previstas, no Maranhão, buscam tornar concretas as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (resolução CEB/CNE nº 2, de 30 de janeiro de 2012).

“Educação de qualidade é aquela que rompe a precariedade das condições de vida das pessoas, intrinsecamente vinculada à qualidade de ensino que recebem. Consideramos, também, que o pacto pela escola pública de qualidade, que é o pacto do governo Flávio Dino, atinge as suas metas à medida que as ações e atividades da área do ensino são realizadas, como é o caso da formação de professores, de gestores, da comissão pedagógica e da gestão escolar”, destacou o vice-governador Carlos Brandão.

Já está em desenvolvimento nas escolas, por meio do Programa Ensino Médio Inovador (Pro/EMI), uma espécie de redesenho curricular, medida necessária para que o Pacto produza resultados sensíveis no estado. Outro ponto importante, que está sendo abordado durante o II Seminário, que ocorrerá até esta quinta-feira (26), é a Formação Continuada de professores do ensino médio.

Formação Continuada

Os docentes, responsáveis pela regência de classe, ou coordenadores pedagógicos em efetivo exercício estão participando da Formação Continuada promovida pelo Pacto no Maranhão. Atualmente, o Programa Ensino Médio Inovador conta com cerca de 800 orientadores de estudos, público-alvo do II Seminário.

Estes orientadores de estudos estão distribuídos nos 217 municípios do estado, divididos nas 19 Unidades Regionais de Ensino (UREs). São aproximadamente 14 mil professores formandos cadastrados no Sistema Integrado de Planejamento, Orçamento e Finanças do Ministério da Educação (Simec).

Avaliar para transformar

A efetivação do sistema de avaliação da educação, em cada município maranhense, está sendo frisada pelos membros da administração estadual. Feito esse diagnóstico, será possível analisar com exatidão de que forma os estudantes maranhenses estão sendo formados, a fim de que sejam elaboradas estratégias que aperfeiçoem a qualidade da aprendizagem. Para que os resultados sejam impactantes, o governo defende a união das esferas estadual e municipal, o que propiciará a municipalização das escolas do ensino fundamental, valorizando e fortalecendo o sistema de ensino no Maranhão.

Para o reitor da Ufma, Natalino Salgado, o evento é uma rica oportunidade para que políticas públicas consistentes possam reverter o atraso nos índices de nossa educação. “Cabe às universidades sair da sua forma tradicional do ensino superior e abraçar o sistema educacional, nesse processo da visão de extensão da universidade, em parceria com os governos federal, estadual e municipal”, afirmou.

A coordenadora geral da Formação Continuada para Professores e Coordenadores do Ensino Médio no âmbito do Pacto Nacional, Lindalva Maciel, explicou a essência do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio. “O Pacto é um comum acordo, uma ação coletiva entre universidade, governos federal e estadual em favor da qualidade educativa do ensino médio, em função da formação de professores e alunos. Segue uma determinação do MEC em que as universidades devem conduzir o processo de formação continuada para professores que já estão atuando na rede pública”, observou.

Outro ganho na parceria do governo estadual com o governo federal em tornar o Seminário Estadual do Pacto parte do calendário da Secretaria de Estado da Educação é o letramento nas diversas áreas de ensino, formando um conjunto de saberes.

“Nossos alunos poderão ler, escrever e constituírem-se atores, na construção de sua própria intelectualidade. Assim a participação de todos na execução do Pacto no Maranhão permitirá a vivência do ensino em dois eixos de pesquisa: do ponto de vista metodológico e do ponto de vista do conteúdo”, enfatizou a secretária de Educação, Áurea Prazeres.

Carlos Brandão

Carlos Brandão

Publicidade