Prefeitura, Governo e Iphan alinham ações

Publicidade
Carolina Nahuz

São Luís, MA. O prefeito Edivaldo reuniu-se na noite de quinta-feira (26) com o governador Flávio Dino e com a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Katia Bogéa, para um alinhamento das informações sobre obras a serem executadas na área do Centro Histórico de São Luís envolvendo as três governanças. O objetivo da reunião foi definir um plano de ação para que essas iniciativas se integrem e tenham resultados potencializados.

"Esta reunião teve o objetivo de discutir projetos conjuntos - entre eles o PAC das Cidades Históricas - que tem recursos garantidos pelo governo federal para a cidade de São Luís e que envolve o governo do Estado e Prefeitura, e o Iphan, que tem a garantia de realizar estas obras. A Prefeitura entra com a logística", destacou Edivaldo.

São obras de requalificação e infraestrutura urbana, além de financiamentos para a recuperação de monumentos e imóveis públicos e privados. Os investimentos previstos para obras em São Luís são da ordem de R$ 133 milhões que contemplam 45 espaços históricos.

Entres as ações estão a restauração e conservação de locais e estruturas como Palácio das Lágrimas, Palácio Cristo Rei, sobrado da Rua da Estrela, Fábrica São Luís, Mercado Central, Estação Ferroviária (prédio da Rffsa), Solar dos Vasconcelos, Teatro Arthur Azevedo, sobrado da Baronesa, Museu Histórico e Artístico do Maranhão, Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, Centro de Cultura Popular, Teatro João do Vale, Casa do Maranhão, Centro de Arqueologia e Câmara Municipal.

Também foram definidas dentro do PAC as propostas de reforma da Rua Grande, que terá a fiação elétrica subterrânea e onde ainda serão feitos serviços de drenagem e recuperação do calçamento; para a Praça Deodoro, Rua da Paz, Praça da Alegria, Largo do Carmo, Fortaleza de São Luís e construção da Praça das Mercês. A previsão é de que os serviços sejam concluídos em três anos.

Integração

O secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto, destacou que a reunião foi importante porque permitiu o levantamento de todos as iniciativas que estão sendo colocadas práticas e dos projetos que podem ser realizados. "O alinhamento desses projetos vai permitir que haja uma integração, facilitando a melhoria das condições estruturais do Centro de São Luís", observou o secretário.

A presidente do Iphan explicou que o instituto é o órgão executor das obras do PAC Cidades Históricas, mas que o trabalho está sendo realizado ouvindo quais são as necessidades do governo do Estado e da Prefeitura, buscando a revitalização do Centro Histórico. "Estamos com sete obras do PAC já em andamento e 38 projetos já contratados, mas são necessários ajustes diante do novo governo", disse a superintendente Kátia Bogéa.

Durante a reunião, a Prefeitura apresentou a proposta de um novo eixo de articulação no Centro de São Luís, que pretende facilitar o acesso ao complexo do Mercado Central e proporcionar melhorias no Bacanga. O secretário de Governo, Lula Fylho, também informou ao governador Flávio Dino sobre projeto que está sendo alinhado entre a Prefeitura e a iniciativa privada para construção de estacionamentos subterrâneos na área do centro.

Também acompanharam a reunião os secretários municipais Lula Fylho (Governo), Batista Matos (Comunicação), o subprefeito do Centro Histórico, Fábio Henrique Carvalho, o presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), Aquiles Andrade, e os secretários de Estado Marcelo Tavares (Casa Civil), Clayton Noleto (Infraestrutura) e Ester Marques (Cultura).
Publicidade