O eco da eleição de Humberto para a AL

Publicidade
Frederico Luiz

O deputado estadual Humberto Coutinho (PDT) acaba de dar uma lição de articulação política a serviço do contribuinte. Deve ser eleito amanhã para a presidência da Assembleia Legislativa do Maranhão com ampla maioria sem precisar negociar cargos públicos no executivo e muito menos se trancar num lugar incomunicável como fez seu antecessor, Arnaldo Melo (PMDB).

Humberto Coutinho e Flávio Dino
Humberto Coutinho e Flávio Dino: dois democratas, dois camaradas
Deputado estadual antes de ser eleito e reeleito para a prefeitura de Caxias, o novo presidente da Assembleia é mais que um aliado do governador Flávio Dino (PCdoB). Trata-se de um conselheiro, um porto seguro, um amigo.

A escolha do novo líder do governo, o deputado Rogério Cafeteira, noutra articulação com as digitais de Humberto Coutinho, demonstra que em vez do isolamento político ou do adesismo, o novo governo sinaliza que um outro modelo político é possível no Maranhão.

Sai de cena o clientelismo e a nova peça tem como protagonista uma espécie de política de resultados. Quando a articulação política está subordinada a metas de governança a serem atingidas.

Bem melhor para o contribuinte. Ele pode agora, finalmente, assistir ao espetáculo da aplicação com excelência de seus impostos e taxas em vez das surradas negociatas em nome da governabilidade.
Publicidade