Tags

Marcha da Mudança leva 100 mil às ruas

Publicidade
DW e Correio do Brasil

Madrid, Espanha. Sigla criada a partir dos protestos em 2011 e que surpreendeu no ano passado, com 1,2 milhão de votos nas eleições europeias, mostra força e faz discurso em tom de campanha em ano de eleições gerais na Espanha.

A manifestação “Marcha da Mudança”, convocada pelo partido espanhol Podemos, levou mais de 100 mil pessoas às ruas de Madri neste sábado, segundo cálculos da polícia. Os apoiadores do partido pediram por uma mudança política no país, que passará por eleições gerais neste ano.

Manifestação
Mais de 260 ônibus chegaram na manhã desde sábado em Madri trazendo simpatizantes do Podemos
– Vamos ganhar as eleições sobre o Partido Popular (PP, do primeiro-ministro Mariano Rajoy) – bradou em tom de campanha o secretário-geral do Podemos, Pablo Iglesias, ao final da marcha, que percorreu todo o centro da capital espanhola – da Praça de Cibeles até a Puerta del Sol. Em maio de 2011, a praça se transformou em um símbolo dos protestos da população contra a classe política.

Iglesias, 36 anos, defendeu que a população precisa “recuperar o direito de sonhar e construir, um país melhor”. Muitos entoaram gritos de “presidente” para o líder do movimento e mostraram faixas em favor da saúde e educação públicas. “Não estamos aqui hoje para protestar, mas sim porque sabemos que o momento é agora”, afirmou o líder do partido.

Mais de 260 ônibus chegaram na manhã desde sábado em Madri, de diversas partes da Espanha, trazendo simpatizantes do Podemos. A manifestação acontece uma semana após os gregos irem às urnas e optarem por uma mudança no rumo político do país, colocando no poder o partido Syriza, que prega o fim do programa de austeridade exigido pela UE.

Merkel está ficando isolada

– Hoje a Grécia tem um governo de mudança. Ao que parece, Angela Merkel está ficando isolada na Europa. Na Grécia, foi feito mais nestes últimos seis dias do que outros governos fizeram em anos – afirmou Iglesias.

O Podemos, partido surpresa nas últimas eleições europeias (elegeu cinco eurodeputados), originou-se nos protestos do movimento 15 de Maio, em 2011, e existe oficialmente desde janeiro do ano passado. Ele ganhou espaço diante da frustração da população com as políticas de austeridade adotadas pelo governo de Rajoy para enfrentar a crise econômica.

A sigla foi a quarta mais votada nas eleições europeias do ano passado, com 1,2 milhão de votos, e, segundo sondagens recentes, está pouco mais de dois pontos percentuais atrás do Partido Popular (PP), atualmente no poder, e à frente do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE).
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments