O Imparcial: filha do oligarca pode ser presa a qualquer momento

Publicidade

Roseana e João Abreu teriam recebido R$900 mil de Youssef


O Imparcial

São Luís, MA. A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) e o ex-Chefe da Casa Civil João Abreu (PMDB) estão sendo acusados de terem recebido R$900 mil em propina. O pagamento teria sido feito por Rafael Ângulo Lopez, empregado do doleiro Alberto Youssef. A revelação desse possível esquema foi divulgado na edição desta semana da Revista Veja.

Roseana Sarney
Doleiro diz que mandou dinheiro para Roseana e João Abreu em três parcela
De acordo com as informações veiculadas, o pagamento teria ocorrido no Palácio dos Leões e que este teria sido feito em três vezes de R$ 300 mil. O dinheiro teria sido entregue ao ex-chefe da Casa Civil, João Abreu, dentro da sede do executivo estadual.

Rafael Ângulo cumpria suas missões mais delicadas com praticamente todo o corpo coberto por camadas de notas fixadas com fita adesiva e filme plástico, daqueles usados para embalar alimentos. A muamba, segundo ele disse à polícia, era mais fácil e confortável de ser acomodada nas pernas. Quando os volumes eram muito altos, Rafael contava com a ajuda de dois ou três comparsas.

Rafael Ângulo é considerado uma testemunha capaz de ajudar a fisgar em definitivo alguns figurões envolvidos no escândalo da Petrobras. Pelo que foi apurado o ex-funcionário de Youssef já se ofereceu para fazer um acordo de delação premiada, a exemplo do seu ex-patrão.

Roseana Sarney aparece no escândalo da Operação Lava Jato desde a deflagração da operação, em março deste ano. Não por acaso, Alberto Youssef foi preso pela Polícia Federal no Hotel Luzeiros. De acordo com os depoimentos colhidos pela polícia, para liberar o pagamento do precatório de R$ 120 milhões da Constran, o governo do Maranhão teria exigido R$ 6 milhões em propina. Cabia a Youssef confirmar o acordo.

Roseana ainda é citada como beneficiária de propina no depoimento do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que também fez acordo de delação premiada com a justiça. Sem foro privilegiado, a filha do oligarca José Sarney pode ser presa a qualquer momento.

A secretaria de Comunicação do estado foi procurada para prestar esclarecimentos, mas foi respondido que tanto Roseana Sarney e João Abreu não fazem mais parte do governo, desta forma eles não poderiam emitir algum posicionamento.

A reportagem da revista Veja ainda detalha as remessas de dinheiro feitas para João Vacarri Neto, Fernando Collor, Mário Negromonte, Luiz Argolo, Nelson Meurer e André Vargas.

Nota do editor da Aldeia: Rainha morta, Rei posto. Roseana agora é tratada assim por O Imparcial: "a filha do oligarca José Sarney pode ser presa a qualquer momento", a frase do antepenúltimo parágrafo foi para o título desta publicação.
Publicidade