Flávio Dino rejeita presente de grego de Roseana Sarney

Publicidade
Redação

Imperatriz, MA. Está, definitivamente, esclarecido o motivo da renúncia da governadora Roseana Sarney, a apenas 21 dias da posse do novo governador, Flávio Dino. Ela pretendeu livrar-se da cruz e da espada e deixar o escândalo dos convênios nas mãos do deputado estadual Arnaldo Melo que assumiu os Leões na semana passada.


O governo do Estado celebrou convênios com os municípios às vésperas das eleições deste ano. Uns pelo recém-criado Fundema e outros diretamente pelo Estado. Grande parte desta dinheirama teve seu destino completamente diferente do objetivo deste convênios: obras e serviços públicos. E ainda, outra grande parte destes recursos estão somente no papel e jamais chegaram aos cofres das prefeituras.

Ou seja, caso ficasse no governo, Roseana teria duas soluções, reconhecer todos os convênios e no caso teria de deixar em caixa o dinheiro que falta ser repassado aos municípios. Ou poderia anular os convênios e neste caso teria de acionar as prefeituras pelo ressarcimento do montante repassado com prejuízos políticos imensuráveis.

Uma fonte de primeira linha do novo governo está ciente desta armadilha deixada e já encomendou o remédio jurídico para o caso. A grega governadora bem que tentou, mas diferente de Heitor e Priamo, Flávio Dino deixará este cavalo de Troia bem longe do Palácio dos Leões.
Publicidade