Tags

Assassinato de Bárbara Lira em Parauapebas é desvendado

Publicidade
Bariloche Silva

Parauapebas, PA. No dia 22 de novembro de 2014 um crime bárbaro com requintes de crueldade chocou a população de Parauapebas e região. A Polícia, depois de receber denúncia de populares encontrou no Morro dos Ventos, nas proximidades da Praça da Bíblia, o corpo da adolescente Bárbara Lira que tinha apenas 13 anos de idade. Ela foi estuprada e logo após golpeada por duas facadas, sendo uma no pescoço e outra no coração.

A partir da grande repercussão do crime através da imprensa e redes sociais, a Polícia Civil, ao comando dos delegados Marcelo Delgado e Thiago Carneiro, respectivamente diretores da Superintendência Regional de Polícia Civil de Parauapebas e da Vigésima Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, iniciaram em sigilo absoluto uma série de investigações que culminou na prisão de Douglas Pantoja Corrêa, que é natural de Belém do Pará, mora em Parauapebas há seis anos, é evangélico e inclusive frequentava a mesma igreja que Bárbara Lira congregava, a Deus é Amor.

Bariloche Silva escreveu para o portal Pebinha de Açucar sobre o crime:
Dor, revolta e comoção marcam enterro de menina
Homem que matou Bárbara Lira tem 21 anos

Durante a tarde deste domingo (30), os delegados Marcelo Delgado e Thiago Carneiro, apresentaram à imprensa local Douglas Pantoja, que em declarações prestadas à equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar, confessou o crime e em poucas palavras disse que não tinha nada a falar, porém, afirmou estar arrependido.

Corpo de Bárbara Lira (Destaque), de 13 anos, foi encontrado neste local, no Morro dos Ventos
Por sua vez, o Delegado Thiago Carneiro afirmou que infelizmente o município perdeu mais uma de suas jovens de uma forma cruel, porém, a Polícia Civil não mediu esforços para que o caso fosse desvendado o mais rápido possível. “Através de investigações em sigilo absoluto com o apoio de outros policiais inclusive de outros municípios, conseguimos levantar informações e provas que foram apresentadas ao Juiz Criminal Líbio Moura, que por sua vez decretou a prisão do elemento Douglas Pantoja Corrêa. Tivemos informações que ele estava em São Domingos do Araguaia e a partir daí fomos até o outro município e tivemos êxito na prisão do acusado”, relatou Carneiro.

Douglas Pantoja
Douglas Pantoja alegou ciúmes para estuprar e matar adolescente

A prisão

Como as investigações davam conta de que o acusado de ter matado cruelmente a garota Bárbara estava no município de São Domingos do Araguaia, distante 210 KM de Parauapebas, o Delegado Marcelo Delgado estava há dois dias naquele município, e conseguiu prender com êxito neste sábado (29), Douglas Pantoja Corrêa, que na oportunidade estava se dirigindo para a igreja evangélica Deus é Amor, na companhia de seus pais.

No momento da prisão, o Delegado Marcelo Delgado e sua equipe estavam descaracterizados, porém, Douglas Pantoja Corrêa não esboçou reação à prisão.

“A Polícia Civil é investigativa e o sigilo é essencial, quando a população estava desesperada e a imprensa publicando que havia a possibilidade de ter um serial killer no município de Parauapebas, tentamos tranquilizar a todos, conversamos com a família da Bárbara, os trouxemos para o nosso lado e reafirmamos que estávamos todos empenhados para desvendar os mistérios do crime. Dividimos os trabalhos, recebemos inclusive o apoio de outros delegados e policiais civis. Todos sabem que no final de semana passada duas mulheres foram assassinadas de formas semelhantes em Parauapebas, porém, foram casos isolados e graças a um trabalho de inteligência da Polícia Civil, é com satisfação que informamos que os dois acusados estão presos e à disposição da Justiça”, enfatizou Marcelo Delgado, afirmando que a imprensa e população de modo geral precisam ter cautela em divulgar informações. “Não podemos acusar pessoas inocentes, como por exemplo, o namorado da garota Bárbara que foi julgado pelas redes sociais. Quando uma pessoa compartilha uma foto com informações falsas, ela também responde junto, afinal isso gera um pânico desnecessário à população”, relatou.

Crime premeditado

Douglas Pantoja Corrêa era ex-namorado da jovem Bárbara Lira que tinha 13 anos de idade. De acordo com os delegados que desvendaram o crime, Bárbara terminou o relacionamento com Douglas e iniciou o namoro com outro jovem, porém ainda vinha tendo contatos via aplicativo WhatsApp com Douglas.

Na sexta-feira (21 de novembro de 2014), Bárbara e Douglas teriam marcado um encontro. Era por volta das 23h00min quando Douglas foi até a residência de Bárbara e a levou em uma motocicleta modelo biz para o Morro dos Ventos, nas proximidades da Praça da Bíblia.

Em depoimento, Douglas Pantoja Corrêa confirmou que no local manteve relações sexuais com Bárbara Lira com o consentimento da vítima e logo após a esfaqueou. De acordo com o Delegado Marcelo Delgado, por mais que a relação sexual fosse com o consentimento de Bárbara, se caracteriza estupro, tendo em vista que a garota é menor de 14 anos de idade.

Além de Douglas Pantoja Corrêa ter confessado o crime, as autoridades policiais estão com várias provas que confirmam a confissão, como por exemplo, o aparelho celular de Bárbara Lira que foi encontrado com o acusado. A motocicleta usada no crime também foi apreendida e passará por perícias para ver se vestígios de sangue são encontrados no veículo.

Missão cumprida

Durante a coletiva de imprensa realizada na tarde de domingo (30), o Superintendente Regional de Policia Civil Marcelo Delgado, agradeceu ao apoio que recebeu da imprensa, polícia militar e civil e afirmou que a Polícia Civil não está no município para brincar de ser polícia, e sim para realizar um trabalho sério em prol da população. “O trabalho foi bem feito, todos nós sofremos, estou há uma semana sem ver minha esposa, mas trabalhamos para sociedade e dar essa notícia desta prisão é o que nos motiva a trabalhar cada vez mais em prol dos munícipes”, finalizou Marcelo que estava há uma semana sem ver sua esposa e familiares por estar envolvido totalmente nas investigações do crime da garota Bárbara Lira.

Nota do editor da Aldeia: No Facebook, assim que atualizou sua foto de perfil, o assassino confesso Douglas Pantoja foi o primeiro a comentar a mudança. Clique na imagem e siga para o Facebook de Bárbara Lira e veja os comentários de indignação dos seus amigos da rede social.

Clique na imagem e siga para os perfis da vítima e do assassino confesso no Facebook
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments