São Paulo: cai o nível em Cantareira e Guarapiranga

Publicidade
O Taboense

Taboão da Serra, SP. Mesmo com chuva, o nível dos reservatórios da Grande São Paulo voltou a cair. De acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp), no sábado choveu 7,7 milímetros (mm) no sistema Cantareira, mesmo assim houve queda de 9,6% para 9,5% de sua capacidade neste domingo, dia 23. O reservatório abastece parte de Taboão da Serra, e já conta com a segunda cota da reserva técnica.

No sistema Guarapiranga, responsável pelo abastecimento da maior parte de Taboão da Serra e região, também houve queda de 32,6% para 32,3%. Já no sistema Alto Tietê, o nível passou de 6,2% para 6,1%, mesmo com a chuva de 2,2 mm. Enquanto que no Alto Cotia, o volume acumulado permaneceu em 28%.

Volume morto

No sistema Cantareira, antes de a segunda conta do volume morto (105 bilhões de litros) ter sido incorporada ao cálculo da Sabesp, no último dia 24, o reservatório registrava a menor porcentagem da história, 3%. Com a soma da reserva técnica, o reservatório subiu para 13,6%, mas, desde então, só se manteve estável em dois dias.

O reservatório registrou alta de volume pela última vez, no dia 16 de abril deste ano, quando nenhuma reserva técnica havia sido acrescida e o nível subiu de 12% para 12,3%.

Volume Morto
Cantareira usa a segunda cota do volume morto, aquele que fica abaixo do nível do reservatório
Publicidade