Vídeo: Estado Islâmico executa refém britânico

Publicidade
Maria Cláudia Monteiro, Jornal de Notícias

Lisboa, Portugal. O Estado Islâmico publicou um vídeo na internet da decapitação de um terceiro refém ocidental, o britânico David Haines, funcionário de uma organização humanitária francesa. Segundo explicam no vídeo, a execução de Haines é resposta dos extremistas islâmicos à entrada do Reino Unido para a coligação destinada a combater o Exército Islâmico.


Nos 2 minutos e 27 segundos do vídeo, intitulado "Uma mensagem aos aliados da América", o grupo jihadista condena o Reino Unido por se ter aliado aos EUA na luta contra o Estado Islâmico. "Entraram voluntariamente numa coligação com os Estados Unidos contra o Estado Islâmico, e tal como o vosso predecessor Tony Blair fez antes, seguem a tendência dos primeiros ministros britânicos que não têm coragem de dizer não aos americanos", diz o militante de cara tapada, dirigindo-se a David Cameron.

No vídeo, os terroristas ameaçam, ainda, acabar com a vida de mais um refém, que também aparece nas imagens, o britânico Alan Henning, informa o centro norte-americano de vigilância dos portais islamitas SITE.

Haines foi sequestrado na Síria, em Março de 2013, quando colaborava com a Agência de Cooperação Técnica e Desenvolvimento.

David Haines, de 44 anos, nasceu em Perth, na Escócia, e tem dois filhos.

Este sábado, a família de Haines tentou contactar a organização terrorista, através do ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido. "Somos a família de David Haines. Enviamo-vos mensagens mas não recebemos respostas. Pedimos a quem tenha o David sequestrado que se ponha em contacto connosco", pediram os familiares do britânico assassinado.

Publicidade