Tags

Trabalhadores escravos são libertados em Santa Luzia

Publicidade

Grupo Móvel resgata oito trabalhadores de fazenda no Maranhão


MPT

São Luís, MA. Oito pessoas foram resgatadas em condições degradantes de trabalho na Fazenda Tamataí, na zona rural de Santa Luzia (MA). Uma das vítimas tinha apenas 15 anos de idade. A força-tarefa, realizada entre os dias 22 e 25 de setembro, foi organizada pelo Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego, Polícia Federal e Polícia Civil.

Trabalhadores em condições análogas a escravos em fazenda de "Bastião Pescoço"
De acordo com o Grupo Móvel de Fiscalização, a propriedade pertence ao fazendeiro Sebastião Lourenço Rodrigues, conhecido como “Bastião Pescoço”. As verbas rescisórias devidas aos resgatados chegam a quase 30 mil reais.

Os trabalhadores atuavam no roço da juquira (preparo do pasto para o gado) e na colheita de arroz. Eles viviam em condições degradantes, dormindo em barracos improvisados. A única fonte de água era proveniente de um pequeno igarapé, onde animais também bebiam, defecavam e urinavam. Os empregados ainda usavam essa água para cozinhar e cuidar da higiene pessoal.

Além do não fornecimento de água potável e das péssimas condições de alojamento, os principais problemas detectados foram: alimentação inadequada, exploração de trabalho infantojuvenil, ausência de equipamentos de proteção individual e de banheiros, entre outras irregularidades.

De acordo com o procurador do MPT-MA Maurel Selares, na sexta-feira (3) será feito o pagamento das verbas trabalhistas ao adolescente resgatado. Ainda no mês de outubro, os demais trabalhadores terão acesso às verbas rescisórias e ao seguro-desemprego.
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments