'Já Perdeu' invade campanha de Lobão Filho

Publicidade
Lobão Filho
Lobão Filho: entre o desespero eleitoral e o acúmulo de capital político 
Frederico Luiz

O candidato do PMDB ao governo do Maranhão sofre com o "Já Perdeu" a invadir sua campanha. Três sintomas diagnosticam essa infecção generalizada: a debandada de prefeitos e vereadores, os braços cruzados dos atuais deputados estaduais e o crescimento das soluções mágicas a exemplo da tentativa de simular atentado a comitês como aconteceu em Imperatriz. É a treva.

E ainda, diferente de 2006, desta vez o chefe do clã Sarney nada vai fazer para retomar o governo no tapetão como fez com o governador Jackson Lago, eleito em 2006 e seu governo foi interrompido em abril de 2009 por meio de um golpe judiciário perpetrado pelo TSE.

Uma coisa é José Sarney defender o interesse da sua maior ovelha do seu rebanho e sua filha, a governadora Roseana Sarney com um petista a tiracolo de vice. Outra coisa é defender os interesses de Lobão Filho com uma chapa puro sangue, somente para peemedebistas do grupo Lobão Pai verem.

A ala roseanista do grupo Sarney nos bastidores estimula a radicalização da campanha. Ressuscitaram até um ex-pré-candidato a prefeito de Imperatriz ligado a Lobão Filho que estaria na cidade aprontando factóides como atos de terrorismo. Mau pagador, este ex-pré-candidato foi denunciado por quem o contratou para estas armações e a Polícia Federal está no encalço recolhendo provas.

Como lembrou John Cutrim em recente artigo, diante da derrota iminente das urnas resta transformá-la em saldo eleitoral com um honroso segundo lugar. Ou então virar suco e sequer sobrar capital político para disputar uma futura eleição de deputado federal e muito menos liderar a oposição.
Publicidade

Publicidade